Página Inicial | SEGUNDA FEIRA, 17 DE DEZEMBRO DE 2018
Postada por: Jr Lopes dia 03/12/2018
FAB inicia coleta de dados para investigar causas da queda de avião em Naviraí
Compartilhar Notícia
Aeronave RV10 experimental, prefixo PP-ZDS, caiu em Naviraí, no Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação/Polícia Civil)


A Força Aérea Brasileira (FAB) deu início as investigaçõe para apurar os motivos da queda de avião em Naviraí. Investigadores do 4º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) começaram a coletar dados, fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. 

 

De acordo com assessoria, a investigação realizada pelo CENIPA tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram. “A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo CENIPA terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente”, diz parte do texto encaminhado pela assessoria ao Correio do Estado.

 

ACIDENTE

Na quinta-feira, dia 29 de novembro, avião caiu na região de Naviraí e o piloto identificado como Gustavo Henrique da Silva, de 23 anos, foi encontrado morto. 

 

Destroços do avião e da vítima foram encontrados em área rural do município, conhecida como Porto Caiuá, nas proximidades da divisa com o estado do Paraná.

 

Conforme informado pelo delegado regional, Claudinei Galinari, o piloto morreu, porém, segundo perícia preliminar, pelo menos mais três pessoas estavam no avião, no momento da queda. 

 

“Recebemos no sábado (1º) a visita de um morador da região que nos alertou do avião que caiu. Quando chegamos ao local que é de difícil acesso encontramos somente o corpo do homem que pilotava o equipamento. No entanto, já identificamos o proprietário que mora em São Paulo e terá que fornecer explicações detalhadas sobre o fato”, pontua.

 

Após o depoimento do proprietário do veículo, será possível compreender com mais exatidão, o destino do voo e quem eram os ocupantes que fugiram, sem prestar socorro ao piloto.


Fonte: Correio do Estado







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados