Página Inicial | SÁBADO, 21 DE SETEMBRO DE 2019
Postada por: Jr Lopes dia 08/09/2019
Saúde traça plano para diminuir mortes causadas por acidentes de trânsito em MS
Compartilhar Notícia
Foto: Divulgação


Com foco na redução da taxa de mortalidade por acidentes de trânsito no Estado, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) aderiu ao Projeto de Enfrentamento da Morbimortalidade por Acidentes de Trânsito, criado pelo Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde)

 

O projeto consiste na elaboração de estratégias e ações a serem adotadas pelo Estado e pelos municípios, no âmbito dos órgãos e instituições ligados à saúde, educação, segurança pública, trânsito e outros. “Preocupado com os números de nosso Estado no quesito acidentes de trânsito, o governador Reinaldo Azambuja nos autorizou a buscar políticas públicas para enfrentamento a essa questão”, explicou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

 

Para formatar o projeto em Mato Grosso do Sul, técnicos de diversos setores da SES estiveram reunidos em Campo Grande durante toda a última quarta-feira com a representante do Conass, Mércia Gomes. Foram indicados como responsáveis pelo encaminhamento dos trabalhos, pela SES, os assessores Lilian Furuta e Thiago Mishima.

 

Os primeiros passos das discussões consistiram na elaboração de estratégias de atuação e um cronograma de ações, inclusive visando à interação com outros órgãos governamentais, como o Detran, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Segurança Pública, SAMU (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência) entre outros.

 

Acidentes e SUS

O Brasil está entre os 10 países que apresentam os mais elevados números de óbitos por acidentes de trânsito, responsáveis também por sequelas físicas e psicológicas, principalmente entre a população jovem e em idade produtiva. Por outro lado, os Acidentes de Trânsito Terrestres (ATT) no Brasil são a segunda causa de mortalidade, entre as causas externas (violências e acidentes). As principais vítimas são jovens e adultos de 15 a 39 anos de idade.

 

As estimativas são de que, em 2013, ocorreram mais de 45 mil óbitos e mais de 220 mil internações por ATT, onerando o Sistema Único de Saúde em R$ 303,5 milhões, segundo o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM).

 

Tendo em vista esses números, em agosto de 2016 os gestores estaduais de saúde decidiram aprofundar a discussão e avaliar seus impactos sobre o sistema e os serviços de saúde. Elaboraram um documento-proposta encaminhado à Presidência da República. Em abril de 2017, o Conass realizou o Seminário Internacional Sobre Segurança no Trânsito, que marcou a discussão e evidenciou que essa pauta deve ser intensificada nos estados.

 

O Projeto de Enfrentamento da Morbimortalidade por Acidentes de Trânsito é um dos resultados dessas discussões, e já conta com a adesão de grande parte dos Estados brasileiros.


Fonte: Secretaria de Estado de Saúde (SES)







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados