Página Inicial | SEXTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2019
Postada por: Jr Lopes dia 11/03/2019
Mulheres fazem protesto silencioso no velório de professora assassinada
Compartilhar Notícia
Professora Nádia foi morta pelo ex, que não aceitava o fim do relacionamento (Foto: Reprodução/ Facebook)


Durante o velório da professora Nadia Sol Neves Rondon, assassinada pelo ex-companheiro em Corumbá-MS ontem (10/03), outras mulheres fizeram um protesto silencioso contra a violência e o machismo. O corpo foi trasladado para Campo Grande, onde está sendo velado em uma funerária da Capital.

 

As mulheres ligadas a vários movimentos sociais foram ao velório com roupas pretas e um laço rosa anexado no peito. Além de prestarem solidariedade aos parentes da vítima, elas se manifestaram pela manutenção da prisão de Edevaldo Costa que, confessou ter matado a ex-mulher a facada.

 

A jornalista Ana Cláudia Salomão, de 54 anos, comentou que, estamos passando por um momento “muito triste de ódio no país e de perdas de conquistas dos direitos das mulheres e dos trabalhadores”. Para ela, esses casos de intolerância geram ainda mais violência.

 

A deputada estadual Rose Modesto (PSDB) também foi ao velório lamentou que nem a Lei Maria da Penha tem sido suficiente para coibir os agressores. “Vamos ter que radicalizar”, finalizou, afirmou citando a liberação de assassinos antes do julgamento mesmo após terem confessado o crime.

 

O CASO

A professora Nadia Sol Neves Rondon, de 38 anos, foi morta com 36 facadas pelo ex-marido Edevaldo Costa, na casa onde morava, no bairro Universitário, em Corumbá. O crime aconteceu no domingo (10/03). Ela deixa duas filhas, uma de 15 e outra de 9 anos. A filha mais velha presenciou a tragédia e está em estado de choque.

 

Nádia era professora de Língua Portuguesa e Inglês nas escolas municipais Pedro Paulo de Medeiros e Isabel Corrêa. Antes, também foi servidora do Estado na Casa do Trabalhador de Corumbá. 


Fonte: Correio do Estado







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados