Página Inicial | QUINTA-FEIRA, 29 DE OUTUBRO DE 2020
Postada por: Jr Lopes dia 13/10/2009
PDT pede mandato de parlamentares que deixaram legenda no Pais
Compartilhar Notícia

O PDT cobrou ontem (12), em seu programa em cadeia de televisão, dentro do horário obrigatório, os mandatos de todos os parlamentares que deixaram o partido. Em Mato Grosso do Sul, a medida atinge três deputados estaduais – Ary Rigo e Onevan de Matos, que se filiaram ao PSDB, e Coronel Ivan, que entrou no PRTB.


O ex-conselheiro Leite Schimidt, interventor do PDT, já havia advertido os infiéis que o mandato é da legenda e não do político. Quem saiu deve alegar perseguição, mas Schimidt havia anunciado que o partido não pediu para parlamentares saírem, mas também não pediu para que ficassem.


Mas a permanência dos deputados gerou um clima insustentável, já que a intervenção no Diretório barrou a interlocução do então presidente, Ary Rigo, com o PMDB para viabilizar aliança nas eleições de 2010. Schimidt disse que o processo de negociação era extemporâneo, mas não esconde sua preferência em coligar o PDT com o PT.


A Comissão Provisória Regional deve entrar com ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) ainda esta semana. Para o Coronel Ivan, será o segundo processo por infidelidade partidária. No primeiro, ele foi absolvido da acusação de ater abandonado o PSB, mas conseguiu provar que estava sendo discriminado na legenda.


O PDT argumenta que além da fidelidade partidária prevista em lei, a punição com a perda do mandato também está prevista no estatuto do partido. Os deputados Onevan de Matos e Ary
Rigo afirmam que estão tranquilos e não acreditam em punição. Eles alegam que praticamente foram expulsos da legenda por causa da intervenção nacional e que não tinham mais clima de continuar no partido.


Fonte: Edmir Conceição e Ginez Cesar







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados