Página Inicial | TERÇA-FEIRA, 02 DE JUNHO DE 2020
Postada por: Jr Lopes dia 04/10/2009
Ibama de DF flagra casal de MS com 600 canários
Compartilhar Notícia
Animais estavam sendo transportados ilegalmente pelo casal (Foto: Agência Brasil)


Seiscentos canários-da-terra que estavam sendo transportados ilegalmente por um casal desde Campo Grande (MS) foram descobertos na madrugada de hoje (3) na BR-060, perto de Brasília, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).


Em uma semana, esta é a segunda vez que a PRF e o Ibama realizam apreensões de pássaros sendo transportados de forma ilegal. Segundo o Ibama, no dia 26 foi descoberto o transporte de 459 canários-da-terra por três homens que já tinham passagem pela polícia por crimes ambientais.


"Isso mostra uma rota que existe em Brasília, principalmente relacionada a canários-da-terra, que são os animas apreendidos", disse o coordenador de Operações e Fiscalização do Ibama, Roberto Cabral Borges. Os pássaros foram levados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, localizado na Floresta Nacional de Brasília.


O Ibama informou ainda que, no caso de hoje, o casal prestou depoimento na Delegacia da Polícia Civil de Recanto das Emas, região administrativa do Distrito Federal, e acompanhou os fiscais até o Cetas/Ibama para a lavratura de auto de infração e aplicação de multa por transporte ilegal de animal silvestre.


A pena prevista no Artigo 29 da Lei 9.605, que trata do transporte ilegal de animais silvestres sem autorização do órgão ambiental competente, é de seis meses a um ano de prisão, multa de R$ 500 por animal, além da apreensão do veículo e dos instrumentos utilizados no crime. A punição vai depender da interpretação do juiz que for julgar o caso, pois levará ainda em consideração o patrimônio dos envolvidos.


Segundo o coordenador do Ibama, o problema é que as penas terminam sendo abrandadas porque o legislador não diferenciou o traficante de animais silvestres daquele cidadão.


"Com isso, o traficante se beneficia porque a lei trata de forma igual situações totalmente diferente. Está carregando 600 animais e é tratado da mesma forma penalmente que aquele cidadão que tem dois ou três passarinhos em sua residência", explicou.


Fonte: Agência Brasil







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados