Página Inicial | SÁBADO, 25 DE NOVEMBRO DE 2017
Postada por: Andrey Vieira dia 30/11/2010
Projeto ambiental promove dia de campo em Bonito
Compartilhar Notícia

Para encerrar as atividades no município de Bonito, o Projeto GEF Rio Formoso realiza nesta terça-feira, um “dia de campo” demonstrando as ações executadas durante o desenvolvimento do projeto na cidade.

O GEF que contou com investimentos do Banco Mundial e coordenação da Embrapa e da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), contou também com a participação da Prefeitura Municipal de Bonito.

As atividades terão início às 7h30 na Fazenda Angélica e conta com o apoio do Sindicato Rural de Bonito e Instituto das Águas da Serra da Bodoquena (Iasb).

O dia de campo vai abordar a produção agropecuária sustentável e Conservação da biodiversidade, e contará com a participação de produtores rurais, técnicos em extensão rural e de órgãos ambientais da região, além de integrantes do Projeto GEF Rio Formoso.

Durante o dia de campo serão abordados temas relativos à produção sustentável e demonstradas ações executadas pelo projeto em solos com alta suscetibilidade à erosão. Os participantes poderão acompanhar a demonstração de atividades referentes a manejo de conservação de solo e água; adequação de estradas; sistemas alternativos de produção e recuperação de áreas degradadas com o uso de sistemas agrosilvipastoris e agroflorestais; produção de mudas florestais; produção de composto orgânico na fazenda, entre outros temas.

Segundo a organização, as atividades terão ênfase no consórcio realizado no sistema agrosilvipastoril. “Esse sistema garante uma maior sustentabilidade econômica e ambiental, através da possibilidade de diversificação da produção, proteção das ações de conservação de solo e água, bem estar animal e aumento da biodiversidade. As plantas consorciadas ficam menos suscetíveis a problemas climáticos e a interação entre as espécies é benéfica no controle de pragas e doenças, bem como nos tratos de ambas as culturas”, explica o engenheiro agrônomo Ernane Seidel.

De acordo com o agrônomo, a combinação intencional de árvores, pastagem e gado numa mesma área e manejados de forma integrada pode resultar em vários benefícios para os componentes do ecossistema, como o clima, solo, micro organismos, plantas forrageiras e animais.

GEF Rio Formoso: O projeto financiado pelo Banco Mundial é coordenado pela Embrapa Solos e conta com a participação da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande-MS, coordenadora regional), Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados-MS) e Embrapa Pantanal (Corumbá).

Com as ações do GEF Rio Formoso são criadas alternativas sustentáveis para o desenvolvimento das atividades econômicas do município de Bonito nas áreas de agropecuária e turismo, com a participação direta da comunidade, de forma a não degradar o meio ambiente e visando a sua recuperação.

Também estão envolvidos no projeto, a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac), Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Conservação Internacional (CI Brasil) e Fundação Cândido Rondon (gestora financeira).

O projeto possui ainda outros colaboradores e co-executores importantes, como a Prefeitura Municipal de Bonito pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o IASB (Instituto das Águas da Serra da Bodoquena) e apoio técnico e institucional do Ibama.


Fonte: Assessoria







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados