Página Inicial | SEGUNDA FEIRA, 27 DE MAIO DE 2024
Postada por: Jr Lopes dia 18/07/2023
Novo Censo não muda bancada federal de MS, mas vai acrescentar um na do Mato Grosso
Compartilhar Notícia
MS vai continuar com oito deputados federais apesar do crescimento de 12,5% no número de habitantes (Foto: Arquivo)


O Censo de 2022 não vai ampliar o número de deputados federais em Mato Grosso do Sul, segundo levantamento feito pelo Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). Por outro lado, o vizinho Mato Grosso, que já possui uma bancada mais atuante e influente, vai ampliar de oito para nove representantes na Câmara dos Deputados.

 

O Estado vai continuar contando com oito deputados apesar do crescimento na população ter sido de 12,6%, a 7ª maior taxa do País e acima da média nacional. A população é de 2.756.700 habitantes, enquanto o estado vizinho conta com 3.658.813 moradores.

 

A projeção foi feita a pedido do jornal Folha de S.Paulo. A distribuição das 513 cadeiras é feita de acordo com a Constituição de 1988. De acordo com o estudo, sete estados vão perder vagas, enquanto outros sete vão ampliar a bancada.

 

O Rio de Janeiro lideraria a perda de assentos na Câmara, caindo de 46 para 42 vagas. Bahia, Rio Grande do Sul, Piauí e Paraíba perderiam 2 vagas cada um. Já os estados de Pernambuco e de Alagoas teriam menos 1 cadeira na Câmara.

 

Por outro lado, as bancadas de Santa Catarina e Pará cresceriam, com mais 4 vagas para cada estado. O Amazonas ganharia mais 2 vagas, enquanto Minas Gerais, Ceará, Goiás e Mato Grosso teriam um assento a mais cada. Os demais estados e o Distrito Federal manteriam o mesmo número de vagas.

 

MS conta com oito deputados federais: Beto Pereira, Dagoberto Nogueira e Geraldo Resende, do PSDB; Dr. Luiz Ovando (PP); Marcos Pollon e Rodolfo Nogueira, do PL; Camila Jara e Vander Loubet, do PT.

 

Antes da gestão de Jair Bolsonaro (PL), quando passou a ter dois ministros, com Luiz Henrique Mandetta na Saúde e Tereza Cristina, na Agricultura, Mato Grosso do Sul sempre ficava em segundo plano em Brasília, enquanto o MT sempre emplacou ministros.

 

Atualmente, MS conta com duas ministras, Cida Gonçalves no Ministério das Mulheres e Simone Tebet, no Planejamento e Orçamento. O MT conta com Carlos Fávaro no Ministério da Agricultura.


Fonte: O Jacaré







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados