Página Inicial | SÁBADO, 30 DE MAIO DE 2020
Postada por: Jr Lopes dia 17/04/2010
Artigo: Susan Boyle – um sucesso contra o preconceito
Compartilhar Notícia

Há um ano atrás, o mundo se surpreendia com Susan Boyle. No dia 11 de abril de 2009, cantando I Dreamed a Dream, ela se tornava um ícone da necessidade de revermos nossos conceitos e valores preconcebidos. Sendo mais preciso, da prática concreta de banirmos preconceitos formados na lógica da exclusão, dos valores de uma sociedade pautada pela lógica de mercado, da beleza plástica externa e da falta de oportunidades para muitos.


Que lição podemos tirar do potencial presente em Susan? De que devemos mudar e olhar para a beleza contida em cada ser vivente. Fazer despertar o que vai adormecido em muitas pessoas, humanizar a vida e as relações, dando oportunidades e possibilidades a todos(as). E junto deste, eliminarmos preconceitos de classe social, condição financeira, origem de raça, denominação religiosa, etc...


Que não permitamos matar os nossos sonhos e os sonhos das pessoas ao nosso redor!


(*) Abaixo a tradução de I Dream a Dream


I dreamed a dream in time gone by (Eu sonhei um sonho num tempo que já se foi)
When hopes were high and life worth living (Quando esperanças eram grandes e valia a pena viver)
I dreamed that love would never die (Eu sonhei que o amor nunca morreria)
I dreamed that God would be forgiving (Eu sonhei que Deus seria misericordioso)


Then I was young and unafraid (Então eu era jovem e destemida)
When dreams were made and used and wasted (Quando sonhos surgiram e foram usados e desperdiçados)
There was no ranson to be payed (Não havia nenhum resgate a ser pago)
No song unsung, no wine untasted (Nenhuma canção não cantada, nenhum vinho intocado)


But the tigers come at night (Mas os tigres vêm à noite)
With their voices solft as thunder (Com suas vozes suaves como trovão)
As they tear your hope apart (Como eles despedaçam sua esperança)
As they turn your dreams to shame (Transformando seus sonhos em vergonha)


And still I dreamed he`d come to me (E ainda assim sonhei que ele veio até mim)
And we would live the years together (E que viveríamos os anos juntos)
But there are dreams that cannot be  (Mas há sonhos que não podem ser)
And there are storms we cannot weather (E há tempestades que não podemos prever)


I had a dream my life would (Eu tive um sonho que minha vida seria)
So different from this hell I´m likving (Tão diferente deste inferno que estou vivendo)
So differente now from what it seemed (Tão diferente daquilo que parecia)
Now life has killed the dream I dreamed (Agora a vida matou o sonho que sonhei).


Um abraço fraternal a todos.


(Paulo Hamilton é professor aposentado em Naviraí e colaborados deste site)


Fonte: Professor Paulo Hamilton







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados