Página Inicial | QUINTA-FEIRA, 25 DE FEVEREIRO DE 2021
Postada por: Jr Lopes dia 20/01/2021
Rhaiza Matos ouve servidoras que pedem incorporação de insalubridade
Compartilhar Notícia
Prefeita Rhaiza Matos e o vereador Simon Freitas: reunião abre diálogo do Município com servidoras do Núcleo de Limpeza (Foto: Roney Minella)


Oito servidoras municipais, auxiliares de serviços diversos que atuam na limpeza geral dos 10 postos de saúde do município reuniram-se com a prefeita Rhaiza Matos na manhã desta quarta-feira (20/01). O grupo de  mulheres reivindica a manutenção do pagamento do adicional de insalubridade em seus salários.

 

A reunião entre a Prefeita e as servidoras foi articulada pelo vereador Simon Freitas, que se mostrou sensibilizado com a causa das zeladoras. “Elas estão recebendo um adicional de insalubridade de 20%, por conta da pandemia do coronavírus. Portanto, é um extra temporário. O que as servidoras estão solicitando é que este o adicional seja mantido mesmo após o fim do decreto que trata deste assunto”, defendeu Simon.

 

O vereador considerou necessária a discussão pelo grau de periculosidade a que estão expostas todas as zeladoras, principalmente por atuarem nos locais onde justamente há um fluxo enorme de pessoas em situação de tratamento de saúde. “Por isso, peço atenção da administração para olhar com carinho esta reivindicação”, justificou.

 

A servidora Cheila Molaes de Oliveira, que desde 1996 atua na limpeza dos postos de saúde do município, fez questão de frisar: “Pela primeira vez estamos sendo ouvidas e ainda no primeiro mês de uma gestão. Antes, não éramos nem recebidas. Aliás, fomos recebidas no final de um mandato”, afirmou ao agradecer a prefeita Rhaiza pela audiência e a interlocução do vereador Simon Freitas.

 

Rhaiza Matos ouviu atentamente os pedidos de cada uma das servidoras, as ponderações de Cheila Molaes e, sobretudo, acolheu o pedido do vereador Simon para determinar a análise do requerimento. “Vamos analisar a reivindicação de vocês, por isso, estamos autorizando que a Procuradoria Geral proceda os estudos para identificarmos se o adicional de insalubridade é contemplado pelo serviço que executam. O que for legal e possível nós vamos encaminhar”, respondeu a prefeita de Naviraí.


Fonte: Assessoria/ Roney Minella







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados