Página Inicial | DOMINGO, 17 DE JANEIRO DE 2021
Postada por: Jr Lopes dia 15/12/2020
Dois casais são executados na região sul de MS em menos de 24h
Compartilhar Notícia
Casal é morto com 100 tiros de fuzil na fronteira do Brasil com o Paraguai, em Ponta Porã (Foto: Polícia Civil/Divulgação)


Dois casais foram executados em um intervalo de menos de 24 horas neste domingo (13/12), em Dourados e em Ponta Porã, ambas no sul de Mato Grosso do Sul. Segundo a polícia, nos dois crimes, foram cerca de 117 disparos de fuzil e pistola.

 

O primeiro crime foi durante a madrugada, na cidade de Ponta Porã. De acordo com a ocorrência policial, Wellington Bruno Alves, de 27 anos, e Daiane Dias Constanci, de 26, estavam dentro de um carro quando foram abordadas pelos atiradores. Até a publicação desta reportagem nenhum suspeito havia sido identificado.

 

Ponta Porã faz fronteira seca com o Paraguai. Há apenas uma avenida que a separa da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero. A região é conhecida como área de disputa de facções criminosas pelo controle do tráfico de drogas.

 

Ainda, de acordo com relato de testemunhas à polícia, os dois estavam em um famoso cassino da região antes de serem executados com cerca de 100 tiros de fuzil. Eles morreram no local antes mesmo de o socorro chegar.

 

O segundo duplo homicídio foi no período da noite. Uma homem de 33 anos e a mulher dele, de 30 anos, foram executados, em Dourados, a 120 km de Ponta Porã. O autor foi preso e confessou o duplo homicídio na tarde desta segunda-feira (14) pela Polícia Civil de Dourados, que confirmou a prisão. Com ele, foram apreendidas quatro armas de fogo. Outras duas pessoas foram presas por porte ilegal de armas.

 

A polícia, assim que acionada, foi ao local e encontrou as vítimas caídas em frente a um bar. A testemunha de 12 anos disse que a mãe dela, o padrasto e a criança de quatro anos, filha do casal, saíram para comprar um leite e levar a babá até a casa dela.

 

A adolescente disse ainda que o casal estava em um carro e ela permaneceu com o primo, de 15 anos, em um imóvel distante a cerca de 100 metros do ocorrido. O autor fez os disparos e ela e o primo estariam indo em direção, quando o homem passou por eles e teria dito: "não fala nada e sai vazado".

 

A perícia recolheu 17 cápsulas deflagradas, de pistola calibre 9 milímetros e apontou que todos os tiros foram na cabeça. Uma arma, que estava com uma das vítimas, também foi recolhida. O caso foi registrado como homicídio e está sendo apurado.


Fonte: TV Morena







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados