Página Inicial | QUARTA-FEIRA, 30 DE SETEMBRO DE 2020
Postada por: Jr Lopes dia 02/09/2009
Paulo Corrêa defende decisão do Executivo de retomar construção de casas em Corumbá
Compartilhar Notícia
Deputado Paulo Corrêa na tribuna da Assembleia Legsilativa (Foto: Divulgação)


O deputado estadual Paulo Corrêa (PR) usou a tribuna durante o pequeno expediente da sessão de terça-feira, 01 de setembro, para defender o governo estadual das acusações do deputado Paulo Duarte (PT) que criticou André Puccinelli por ter retomado uma área de 60 hectares em Corumbá (que foi cedida ao governo em 1992) sem consultar o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha.


Ele criticou a construção de casas, porque o residencial ficará entre uma estação de tratamento de esgoto e uma indústria de cimento. O petista citou a Capital, que foi obrigada a desativar uma estação de tratamento de esgoto porque o mau cheiro incomodava os moradores.


Contudo o deputado Paulo Corrêa subiu à tribuna para explicar que o plano diretor do município permite a instalação da obra no local, e que hoje o sistema de tratamento do esgoto é bem diferente do da capital, o qual foi citado pelo colega, e que este foi desativado (no Bairro Taquarussu), pois funcionava há 30 anos, com tecnologia antiquada.


Paulo Corrêa afirmou ainda ter entrado em contato com o secretário de habitação, Carlos Marun, e este afirmou que desde o primeiro ano de governo tenta um convenio com a prefeitura de Corumbá para a construção de casas, e que nunca o conseguiu.


“Que prefeito em são consciência não iria querer resolver o problema do déficit habitacional de sua cidade? Corumbá tem uma demanda de cerca de 4.500 casas, se a prefeitura e o governo federal estão construindo 1250, e o governo estadual está propondo outra 1200, pra que criar empecilho? Esta não pode ser uma discussão política, a gente tem que pensar no bem estar da população”, afirmou Paulo Corrêa.


O deputado afirmou ainda que "É muito difícil arrumar área para construir casa em Corumbá". Ele contou que a cidade só tem morros e obra de esgoto custa três vezes mais por causa das pedras.


Com isso o deputado Paulo Duarte disse ao deputado Paulo Corrêa que o prefeito corumbaense irá mandar uma carta explicando seus motivos a cada um dos deputados, o que não agradou Corrêa, “façamos então uma audiência pública e o prefeito explica para todos e para a população porque ele é contra a construção das casas, vamos dar direito ao contraditório”, finalizou.


Fonte: Assessoria







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados