Página Inicial | QUINTA-FEIRA, 20 DE SETEMBRO DE 2018
Postada por: Jr Lopes dia 18/06/2018
Temer defende parceria da União Europeia com o Mercosul
Compartilhar Notícia
O presidente Michel Temer durante da sessão plenária de abertura da Cúpula dos Presidentes do Mercosul, Estados Associados e Convidados Especiais, em Assunção (Paraguai) (Foto: Cesar Itiberê/PR)


Em discurso aos chefes de Estado na Cúpula do Mercosul, hoje (18/06), em Assunção (Paraguai), o presidente Michel Temer disse que o bloco sul-americano precisa avançar cada vez mais rumo à inserção na economia global. Temer defendeu as negociações para a finalização de um acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

 

“Na frente das negociações externas, nossa opção é inequívoca, mais e melhor abertura. No lugar de nos fecharmos entre nós mesmos, atuamos em conjunto para inserir nossos países na economia global. Essa estratégia é indispensável para a competitividade dos nossos produtos, para a geração de emprego e renda para nossa gente”, disse.

 

Ao defender a aliança entre o Mercosul e a União Europeia, que negociam um acordo de livre comércio, Temer lembrou que houve avanços significativos nas negociações nos últimos tempos. Antes dele, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, demonstrou desânimo com a demora na conclusão de um acordo.

 

Aliança

“Não devemos abandonar a ideia desta aliança com o Mercosul, porque na premissa que levantei, segundo a qual nosso trabalho deve ser cada vez mais de abertura para o mundo, fechar essa porta agora significa impedir o caminho das negociações que tem tido razoável sucesso”, disse Michel Temer.O presidente também avaliou como positiva a aproximação do Mercosul com a Aliança do Pacífico (Chile, Colômbia, Peru e México). Segundo Temer, as palavras de ordem do Mercosul são “mais diálogo, mais livre comércio e mais investimento”. 

 

O Mercosul é integrado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, além da Venezuela, suspensa do bloco desde 2016. Na reunião de hoje, a presidência pro tempore do bloco será transferida ao Uruguai.

 

Venezuela

Ao relatar a chegada contínua de venezuelanos no Brasil, Temer comentou a situação da Venezuela, suspensa do Mercosul, e disse que o Brasil continua vigilante em relação à deterioração das condições humanitárias no país vizinho.

 

“Não temos poupado esforços para construir condições físicas e jurídicas que permitam o acolhimento solidário de quem foge de uma crise humanitária”, disse.

 

Segurança

A internacionalização do crime organizado e a preocupação com a segurança pública foram mencionadas por Temer como problemas que atingem os países e a população da região.

 

Segundo ele, o Mercosul pode ajudar a “fazer a diferença” no combate a esse “flagelo”. Para o presidente, o crime organizado ultrapassa fronteiras e desrespeita os valores de cada país.


Fonte: Agência Brasil







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados