Página Inicial | TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2018
Postada por: Jr Lopes dia 21/03/2018
Procon e Tribunal de Justiça se unem para tornar mais ágil solução de conflitos de consumidores
Compartilhar Notícia
Representantes das instituições assinaram convênio para instalar uma unidade de atendimento da Justiça no Procon (Foto: Chico Ribeiro)


A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast),  e o Tribunal de Justiça do Estado (TJMS) se uniram para dar mais agilidade aos processos de mediação de conflitos entre consumidores e empresas.

 

Nesta terça-feira (20/03), representantes das instituições assinaram convênio para instalar uma unidade de atendimento da Justiça no Procon. “Tudo aquilo que for feito no Procon será homologado por um juiz“, resumiu o desembargador Ruy Celso Barbosa Florence.

 

Em tese, a parceria objetiva facilitar à sociedade o acesso à Justiça, além de acelerar a solução de conflitos e litígios por meio de conciliação, diminuindo o número de processos. “Levar o Poder Judiciário para dentro do Procon é diminuirmos os processos de judicialização. É dar oportunidade ao consumidor de sentar à mesa, na presença do Judiciário, para ele sair de lá com acordo homologado”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

 

Em casos de desacordo, o processo judicial será iniciado dentro do Procon, conforme explicou o superintendente, Marcelo Salomão. “Antes, as audiências de conciliação infrutíferas que não tinham acordo ficavam no vazio. O consumidor tinha que buscar o judiciário para poder ter seu direito garantido. Agora, com o convênio, o consumidor já saíra do Procon  com o número do processo na Justiça, em casos que o valor não ultrapasse 20 salários mínimos”, revela.

 

Na prática, a nova forma de trabalho do Procon e do Centro de Solução de Conflitos e Cidadania na Área – Cejus-Consumidor, do TJMS, passará a funcionar em maio de 2018. “Precisamos de um prazo de 60 dias para implantar o sistema e treinar os servidores”, disse o superintendente. “Ao todo, 24 conciliadores do Governo do Estado serão preparados para trabalhar com o sistema. Será mais agilidade e economia de tempo e dinheiro para o cidadão”, completou o desembargador Ruy Celso.


Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados