Página Inicial | QUARTA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2017
Postada por: Jr Lopes dia 26/10/2017
Festival América do Sul é adiado para maio de 2018
Compartilhar Notícia
Foto:Chico Ribeiro


Em decisão conjunta, o Governo de Mato Grosso do Sul e a Prefeitura de Corumbá anunciaram oficialmente, nesta quinta-feira (26.10), o adiamento da 14ª edição do Festival América do Sul para 6 a 13 de maio de 2018. A medida tem o propósito de agregar o tradicional evento à economia da região, transferindo-o para uma data que coincide com a alta temporada do turismo no Pantanal, e também ampliar a captação de recursos via Lei Rouanet.

 

O secretário estadual de Cultura e Cidadania, Athayde Neri, e o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, explicaram em entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira (26/10), que o momento de recuperação da economia nacional dificultou a captação de recursos financeiros por meio da lei federal de incentivo à cultura junto à iniciativa privada, que sempre foi parceira dos grandes eventos culturais promovidos pelo Governo do Estado.

 

“Vamos prorrogar o prazo para captar os R$ 2,4 milhões via Lei Rouanet, contando com o empenho pessoal do governador Reinaldo Azambuja nesse chamamento das empresas”, disse Athayde Neri. “Com esse adiamento – acrescentou -, teremos mais tempo para conceber um novo formato para o Festival, onde retomaremos os grandes seminários, a discussão de pontos comuns, como a nossa fronteira, sem que ele perca a celebração da cultura latino-americana”.

 

Promover o turismo

O secretário adiantou que a Fundação de Cultura manterá os editais do 14º Fasp, inclusive alguns shows já definidos, como do Crioulo e do Martinho da Vila, e haverá uma reformulação na sua formatação para incluir seminários de discussão das questões transfronteiriças e temas regionais, como a arqueologia no Pantanal e os 150 anos da Guerra do Paraguai. “Vamos trabalhar também uma melhor divulgação do Festival em todo o continente”, disse.

 

A decisão de governo de adiar o Fasp reforça a política de criar atrativos durante a alta temporada nos principais destinos turísticos no Pantanal, segundo  secretário. “Com o fim da pesca, agora em novembro, inicia-se um período de baixa temporada, enquanto em maio o turismo em alta atrairá mais visitantes ao nosso santuário ecológico”, completou.

 

Discutir a logística

Conforme o prefeito de Corumbá, o adiamento do Festival objetiva, também, dar maior capilaridade ao evento e aguardar a retomada da economia do país para garantir os recursos da Lei Rouanet, com a preocupação sempre de promover um encontro da integração latino-americana cada vez mais abrangente em todos os aspectos. “Nosso município teria, nesse momento, dificuldades de garantir seu aporte financeiro ao evento”, explicou.

 

Ruiter Cunha disse que a nova data – o Fasp estava programado para acontecer de 26 de novembro a 3 de dezembro  – garantirá a sua qualidade e a reformulação na formatação permitirá agregar novos componentes, como a discussão de temas como o desenvolvimento com a integração dos meios logísticos. Ele citou a Hidrovia do Rio Paraguai e a ferrovia, meios de transporte que já interligam Mato Grosso do Sul com o Paraguai, Bolívia e Argentina.


Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados