Página Inicial | QUARTA-FEIRA, 26 DE ABRIL DE 2017
Postada por: Jr Lopes dia 17/03/2017
Governador assina decreto de reestruturação das secretárias
Compartilhar Notícia
Governador assina decreto de reestruturação das secretárias (Foto: Chico Ribeiro)


Depois de sancionar lei que reorganiza a estrutura do Governo do Estado para gerar economia nos cofres públicos e manter a eficiência da gestão estadual, o governador Reinaldo Azambuja designou novos dirigentes para administrarem secretarias e fundações. Nesta sexta-feira (17/03), Reinaldo assinou decretos que modificam o organograma estadual em solenidade na governadoria e explicou que a finalidade da reforma administrativa é economizar ao menos R$ 130 milhões ainda em 2017. Confira abaixo os principais trechos da entrevista concedida pelo governador à imprensa.

 

Economia

“A economia (com a reforma administrativa) já está sendo possível. Tivemos várias exonerações de servidores comissionados e já temos, com esse enxugamento de agora, uma estrutura mais enxuta. Já fizemos também a redução de alguns contratos, o que gera mais economia. E qual é o objetivo? É nesse ano de 2017 economizar R$ 130 milhões com a reforma administrativa. E isso ajuda muito para que a gente possa gastar menos com o governo para gastar mais para fora, continuando com as políticas públicas que para nós são essenciais para o dia a dia das pessoas. Essas políticas públicas são as entregas na saúde, na segurança, na habitação e na infraestrutura. Nessa área, por exemplo, vamos fazer um grande investimento na recuperação de vias públicas em parceria com os municípios. Então, acho que isso é necessário e nós encontramos o ponto de equilíbrio do tamanho da máquina pública de Mato Grosso do Sul, que hoje é o Estado com menor estrutura administrativa do País. Eu não tenho dúvidas que será um Estado eficiente nas entregas que têm que ser feitas, um Estado que continua, mesmo na maior crise da república brasileira, fazendo as entregas importantes à população.

 

Resultados

Resultados da gestão já temos. Na Educação: melhor salário de professores do Brasil. Saúde: já existe uma lógica regional. Temos hospitais regionais fazendo a média e a alta complexidade. Infraestrutura: muita coisa sendo executada. Saneamento: maior projeto de PPP está sendo feito em Mato Grosso do Sul. Daqui a alguns dias terminamos isso e vamos ser o único estado com 100% de esgotamento sanitário em 68 cidades. Segurança Pública: nos indicadores do Brasil, se você olhar, somos o terceiro Estado mais seguro do País, isso feito às custas das entregas, dos policiais e equipamentos novos. Nós falávamos agora, vamos abrir 3,5 mil vagas no sistema prisional em um mandato. É muito mais do que foi feito nos 40 anos do Estado. Hoje temos 7,5 mil vagas que foram constituídas em 40 anos de governo. Em um mandato vamos praticamente aumentar em 50% as vagas do sistema prisional. Então, acredito que isso mostra as entregas que o governo tem feito, mesmo em uma crise nacional. Você governar na bonança é fácil. Nos anos anteriores você tinha crescimento, a receita crescia. Nós estamos governando praticamente com a mesma receita de 2014, e mesmo assim com a economia, com a gestão e com o planejamento conseguindo fazer entregas importantes, como essas que foram citadas.

 

Infraestrutura

Nós já temos muitos projetos andando na área da infraestrutura. Mas eu digo a vocês que nós teremos um grande investimento nessa área, com os 79 municípios sendo atendidos justamente com as economias do Fundersul e com as economias da Cide. Então, não é empréstimo, é dinheiro próprio do imposto pago pelo cidadão sul-mato-grossense, com uma gestão responsável nesse fundo rodoviário que vai dar uma dinâmica maior e um atendimento em várias áreas. Não é bondade, é a presença do Estado, mesmo em uma crise enorme, mostrando que, com responsabilidade, consegue ser econômico e fazer investimentos importantes nas 79 cidades de Mato Grosso do Sul.

 

Vai ser investimento em feito infraestrutura urbana, saneamento, recapeamento, construção de rodovias, restauração de rodovias e construção de pontes, onde temos maior programa de pontes de concreto. Temos 47 sendo executadas, virão mais 28. Vamos fazer mais pontes de concreto em um mandato do que tudo que foi feito em 40 anos da divisão do Mato Grosso do Sul. Então, são questões que o planejamento possibilita a Mato Grosso do Sul fazer essa entregas que são importantes, e nos próximos meses nós vamos apresentar a vocês esse esboço dos investimentos. Muitos já estão sendo executados, mas outros muitos virão a ser executados nas 79 cidades do Estado. 


Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados