Página Inicial | SEXTA-FEIRA, 18 DE AGOSTO DE 2017
Postada por: Jr Lopes dia 13/03/2017
Marido agride esposa gestante para tentar matar bebê
Compartilhar Notícia
Homem foi preso acusado de tentar matar com chutes o bebê na barriga da mãe (Foto: Divulgação)


Junior César Pereira de Brito, de 26 anos, foi preso em flagrante ontem (12/03), em Itaporã-MS, ao tentar matar com chutes bebê na barriga da esposa, de 21 anos. Rapaz estava embriagado e só parou quando testemunhas acionaram a polícia.

 

Responsável pelo caso, Guilherme Carvalho Rocha, da Delegacia de Polícia Civil de Itaporã, já encaminhou para o Fórum o pedido de prisão preventiva e aguarda decisão judicial. Por enquanto, o suspeito está preso na delegacia de Itaporã, mas pode ser transferido ainda hoje para o presídio Harry Amorim Costa, em Dourados.

 

Audiência de custódia agendada vai definir se o homem continuará preso ou colocado em liberdade. Conforme o delegado, o homem pulava na barriga da gestante, que foi socorrida até hospital. Para a polícia, vizinhos contaram que um dos moradores teve que intervir em briga ocorrida entre o casal.

 

"Brigas entre o casal eram constantes, mas desta vez os vizinhos resolveram interferir depois que viram a gestante caída no chão sendo agredida pelo marido que saiu ainda na parte da tarde para beber e retornou á noite, embriagado", contou a autoridade policial ao Portal Correio do Estado.

 

A jovem relatou que vive em união estável com o agressor. Na noite de ontem, conforme a gestante, o marido chegou em casa bêbado quando discussão começou. O casal tem uma filha de dois anos fruto da  união estável de cinco anos. 

 

Durante a briga, Junior pegou uma faca de serra e passou a ameaçar a vítima, dizendo que a mataria com o bebê que estava na barriga, além da outra filha do casal. 

 

A vítima relatou que saiu correndo quando o rapaz a alcançou e bateu com a cabeça dela no poste, a derrubou no chão e pulou em cima da barriga. Para a polícia, mulher relatou que não é a primeira vez que isso acontece, mas que teve medo de denunciar antes.

 

No hospital, a princípio não foi constatado batimento cardíaco do bebê, mas médico obstetra foi chamado e afirmou que estava tudo bem com o feto. 

 

Rapaz responderá por tentativa de aborto sem o consentimento da gestante. Pode responder ainda por ameaça, lesão corporal ou tentativa de homicídio. As penas podem chegar de três a 10 anos de prisão.


Fonte: Correio do Estado







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados