Página Inicial | SEXTA-FEIRA, 05 DE JUNHO DE 2020
Postada por: João Guizolfi dia 17/04/2015
Depois de 30 anos, filho reencontra pai que mora em MS há 17 anos
Compartilhar Notícia
Josué (centro) reencontra filho (esq.) e neto (dir.) após 30 anos (Foto: Juliene Katayama/G1 MS)


O ex-encanador industrial Josué Gonçalves de Lima, de 75 anos, já não tinha esperança de rever a família. Depois de 30 anos, o aposentado reencontrou o filho Marcos Tadeu Gonçalves, de 52 anos, e o neto Willians Batista de Lima, de 33 anos, na tarde desta quinta-feira (16) em Campo Grande. Por causa da profissão, Josué viajou o país inteiro, mas há 17 anos vive em Mato Grosso do Sul.


O distanciamento foi uma consequência da separação matrimonial quando moravam em Curitiba. Há dois anos, o neto começou a procurar pelo avô ao ver a tristeza do pai em não ter mais contato com o pai dele. “Eu via o semblante no meu pai pela ausência do meu avô. Prometi que daria esse presente a ele”, disse Willians.


A procura só ganhou força no último fim de semana quando Marcos entregou a certidão de nascimento e, pela filiação, Willians descobriu o endereço do avô através do título de eleitor que ainda estava ativo no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS). Ele entrou em contato com a Polícia Civil que foi até o endereço fornecido na segunda-feira (13).


Na primeira tentativa, a investigadora Maria Campos não teve sucesso. A agente retornou à delegacia e procurou no sistema da polícia e descobriu outro endereço, no bairro Estrela Dalva III. No dia seguinte, foi até o novo local e quando contou o motivo da visita, Josué ficou muito emocionado.


“Quando falei para Willians que tinha encontrado o seo Josué eu disse que ele era muito chorão. Ele começou a chorar do outro lado da linha”, contou. O reencontro seria marcado para duas semanas depois, mas o neto e o filho não aguentaram de ansiedade e avisaram que viriam nesta quinta-feira.


“Eu nem esperava mais reencontrar meus filhos. O filho parece mais velho que o pai”, brincou Josué quando viu Marcos. Além dele, o ex-encanador industrial tem outra filha de 49 anos que não participou do reencontro. “Eu sentia falta dele nas datas comemorativas, mas nunca perdi a esperança de reencontrá-lo”, ressaltou o filho.


O problema agora é definir onde Josué vai morar. No encontro, ele disse que ainda vai ficar em Campo Grande para resolver algumas pendências. Ele até tentou convencer o filho e o neto a residirem na capital sul-mato-grossense. “A casa é bem grande, cabe todo mundo”, afirmou. Marcos e Willians ficam na cidade até domingo, mas já com planos para o próximo encontro.


Desencontros


Maria Campos é responsável por investigar casos de desencontro. Segundo ela, já foram resolvidas quase 1,4 mil situações de familiares distanciados pela vida. Apesar do número positivo, no estado, atualmente, são investigados 76 mil casos.


“É gratificante fazer uma família chorar de felicidade dentro da delegacia. Nosso trabalho é fazer mais famílias felizes”, pontuou Maria Campos.


Fonte: G1 MS







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados