Página Inicial | SEGUNDA FEIRA, 27 DE MAIO DE 2024
Postada por: João Guizolfi dia 20/02/2015
Cansada e traumatizada por furtos sem fim, mulher quis fechar mercado
Compartilhar Notícia
Materiais furtados estavam escondidos dentro de mochila. (Foto: Renan Nucci)


A comerciante Ana Luzia Ramires Espinosa, 50 anos, já perdeu as contas de quantas vezes o mercado que administra com a família foi invadido por ladrões no Jardim Los Angeles, na saída para São Paulo, em Campo Grande. O caso mais recente ocorreu durante a madrugada desta sexta-feira (20), causando prejuízo estimado em R$ 15 mil, incluindo o forro e os produtos destruídos.


Os danos seriam ainda maiores se os autores não fossem presos em flagrante durante a fuga, com uma mochila recheada de objetos e dinheiro. A mulher pensou em fechar o negócio, mas não conseguiu abandonar a única fonte de renda. "Temos que continuar", disse.


Luzia relatou que era por volta das 3h quando foi informada pela equipe de monitoramento que o estabelecimento localizado na Rua Afonso Celso havia sido furtado. Sérgio Ricardo Ferreira Ale, 19 anos, e Renato César de Souza Silva, 28, chegaram a pé, subiram no teto e utilizaram alicates e uma chave de encanador para abrir um buraco nas telhas. Para terem acesso ao interior da loja, derrubaram o forro sobre algumas prateleiras de carne, provocando estragos. 


A dupla subtraiu dinheiro de troco que estava no caixa, notebook e carregador, mouse, cabo HDMI, cinco DVD's, sete pacotes de cigarro, lanterna, fone, mouses, passes de ônibus e cartões de recarga para celular. Durante a ação o alarme disparou e os vigilantes foram acionados. Em averiguação ao local, ouviram ruídos no telhado e acionaram o 10° Batalhão de Polícia Militar. Sérgio e Ricardo foram encurralados e acabaram presos em flagrante com todos os objetos dentro de uma mochila preta.


A proprietária relata que o comércio foi alvo de bandidos diversas vezes desde que fundado há 11 anos, tanto que nem lembra mais o número exato de casos. "Perdi as contas".


Além deste mercado, ela também mantém outro no Jardim Tijuca, na saída para Sidrolândia, que também sofre problema semelhante. "É uma situação muito ruim. A gente que é cidadão de bem, empresário gerador de emprego, fica refém dos bandidos que andam soltos por aí, fazendo o que bem entendem", explicou ela, lembrando que já pensou até em abandonar os negócios por causa da violência.


"São tantos roubos que fico traumatizada. Não adianta investir pesado em segurança, pois os bandidos não têm nada a perder. Mas a gente tem que trabalhar, é o meu sustento e também das cerca de 50 pessoas que emprego direta e indiretamente nos dois mercados", lamentou.


Os dois ladrões detidos pela PM foram levados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, onde foram autuados em flagrante. Os produtos furtados foram recuperados e devolvidos à vítima.


Fonte: Campo Grande News







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados