Página Inicial | SÁBADO, 25 DE MAIO DE 2024
Postada por: João Guizolfi dia 06/02/2015
Cesta básica sobe 6,9% em janeiro em Campo Grande, aponta Dieese
Compartilhar Notícia

A cesta básica em Campo Grande ficou mais cara no mês de janeiro, de acordo com pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgada nesta sexta-feira (6). Com variação de 6,9%, a 5ª maior entre as 18 capitais pesquisadas, o preço no primeiro mês de 2015 ficou em R$ 329,58 na capital sul-mato-grossense.


De acordo com o Dieese, dos 13 itens que compõem a cesta, sete registraram aumento de preços, o que representou acréscimo de R$ 21,26 em relação ao mês de dezembro de 2014. Na comparação com janeiro de 2014, o acréscimo foi de R$ 41,01.


Os produtos que tiveram alta em janeiro foram batata (70,52%), feijão (46,21%), tomate (15,18%), açúcar (2,5%), pão francês (2,06%), carne bovina (1,56%) e óleo de soja (1,53%). Registraram queda arroz (-0,45%), manteiga (-0,53%), café em pó (-1,47%), banana-nanica (-4,52%), leite (-4,63%) e farinha de trigo (-6,06%).


Segundo o Dieese, considerando o reajuste de R$ 64 no valor do salário mínimo, que passou de R$ 724 para R$ 788, com ganho real para o trabalhador de 2,49%, o rendimento líquido desse salário, valor comprometido para obtenção da cesta básica, apresentou discreta queda de 0,83 ponto percentual, atingindo o patamar de 45,46%; em dezembro, o percentual foi de 46,29%.


A valorização do salário mínimo, de acordo com o Dieese, contribuiu para a redução na jornada de trabalho em uma hora e 40 minutos, o que representou um período de 92 horas e um minuto trabalhados no primeiro mês do ano.


Fonte: G1







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados