Página Inicial | SEGUNDA FEIRA, 20 DE NOVEMBRO DE 2017
Postada por: Jr Lopes dia 13/11/2009
Mais de 18 milhões de brasileiros ascenderam de classe social em três anos
Compartilhar Notícia

De 2005 a 2008, 18,5 milhões de brasileiros registraram elevação real em seus rendimentos individuais superior ao crescimento da renda per capita e à inflação, passando aos níveis mais altos de renda na pirâmide social.


A avaliação é de uma análise realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2008. Pelos dados divulgados pelo Ipea, 7 milhões de pessoas ascenderam à classe média e 11,5 milhões ingressaram na alta.


O documento, que considera como classe superior de renda o valor acima de R$ 465 mensais, aponta que a ascensão aos níveis mais altos de renda se deu com mais intensidade nas regiões Sudeste e Nordeste, e atingiu uma parcela maior de indivíduos negros e do sexo feminino. “Já temos uma elite negra no país, que se beneficiou desse crescimento na renda”, afirma o presidente do Ipea, Márcio Pochman.


A pesquisa apontou ainda que houve uma redução da participação do segmento de renda mais baixa da população entre os anos de 1995 e 2008. Em 1997, as pessoas que menos ganhavam representavam 34% da população. Em 2008, esta fatia caiu para 26%, o menor nível desde 1995. Já a classe média, que respondia 21,8%, cresceu para 37,4%, considerando a mesma base de comparação.


Fonte: IBGE







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados