Página Inicial | SEGUNDA FEIRA, 20 DE NOVEMBRO DE 2017
Postada por: Andrey Vieira dia 13/11/2009
Professora é demitida após colocar fita crepe em boca de aluno
Compartilhar Notícia

Uma professora foi demitida sob acusação de tapar a boca de um menino de quatro anos e de prender seus braços com fita crepe em plena sala de aula. O caso aconteceu numa escola particular de Sete Lagoas (79 km de Belo Horizonte), no final de outubro.


Elaine Aparecida Batista, 26, a professora envolvida, é recém-formada em pedagogia e começou a dar aulas na escola no início deste ano, após um ano como ajudante.


A demissão foi efetivada ainda em outubro pela direção do Centro Educacional Mundo Encantado. A Folha não conseguiu localizar a professora Elaine para comentar o episódio.


Dias após o incidente, a mãe da criança decidiu tirá-la da escola e processar a professora e a escola por danos morais. Até a noite de ontem, a mãe não tinha ligado de volta para a reportagem.


Xingamento

A diretora da escola, Maria da Consolação Machado, afirma que a fita usada pela professora não tinha aderência forte.


De acordo com ela, a professora alegou que o menino a estava xingando e, então, decidiu tapar-lhe a boca utilizando fita crepe.
 

O garoto, de acordo com a versão da diretora, tirou a fita da boca. Com isso, a professora, além de voltar a fechar a boca da criança, prendeu os seus braços para trás, também com a fita.


O menino, ainda segundo a diretora, conseguiu se soltar em seguida. Outras 12 crianças presenciaram a ação, segundo a escola.

 

Outro lado

Em nota, o colégio afirma que os profissionais da escola passam por "rigorosa avaliação, tanto pessoal quanto profissional".


No caso da professora envolvida, a nota relata que não foi constatado nada que desabonasse sua conduta durante seu período de testes. A nota ainda classifica o caso como um "lamentável e censurável incidente".
 

A direção da escola também afirma que, após o episódio, o menino continuou frequentando as aulas no estabelecimento, com acompanhamento psicológico. O centro educacional, fundado há 20 anos, tem 230 alunos, do maternal à quarta série. A mensalidade cobrada é de cerca de R$ 300.


Fonte: Folha Online







Naviraí Diário | Todos os Direitos Reservados